Quem sou eu

Minha foto
Nasci em 1980 e desde menina leio os poemas de minha mãe, Asor Vacholz (ela dizia que eles ganhavam vida com minha voz). Foi na adolescência(aos 15 anos) que descobri a grandeza de escrever o que eu sentia, pensava, sonhava e imaginava em forma de poesias. Escrevendo eu superei a minha conturbada adolescência, a minha solidão e meus momentos de tristezas. Parei de escrever aos 20 anos por falta de tempo, dividida entre faculdade,trabalho e casamento. Hoje já bacharelada em Administração e pós graduada em Controladoria parei de estudar e achei um tempinho para voltar a escrever. Conheci a poeta Milena Medeiros que me incentivou a publicar as poesias. Foi através dela que comecei a blogar. Agora estou aqui, fascinada, descobrindo este novo mundo que se descortina para mim. Sejam todos bem vindos, e se tiverem oportunidade visitem meu blog de artes http://livaarts.blogspot.com/

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Amor virtual


Ele - Oi, tudo bem?
Ela - Oie, tudo sim e vc?
Ele - Tô bem tbém
Ela - O que tem pra me dizer?
Ele - Hummm, estava pensando em você...
Ela - Coisas boas ou ruins?
Ele - pensando que te quero pra mim
Ela - tbém te quero, sem culpa, sem medo
Ele - E eu te quero de qualquer jeito
Ela - Fique tranquilo, nosso amor virtual
Um dia será real
Ele - Vamos nos encontrar?
Ela - Hoje não, um dia, talvez....
Ele - Ahhh, para de me enrrolar
Ela - É culpa da minha timidez
Ele - Não vou desistir
Ela - Eu sei, agora tenho que ir
Ele - Quem sabe amanhã????
Ela - É, quem sabe amanhã.......

Um comentário:

Denis disse...

Olá.

Um Amor virtual, sim... mas real até que ponto?
Mesmo que algo seja virtual, tem que se basear em algo: Amor, sonho, esperanças ou alguma fuga.
Quando ele é completamente virtual e não se há nenhuma expectativa em relação à nada e o "talvez" é uma frequência, nada disso é verdadeiro para ninguém.
Parabéns pelo texto... gostei muito.

Bom dia.

;D